Festival de Cinema de Belo Jardim anuncia os filmes vencedores

Silvia Buarque durante as filmagens do filme Os Pobres Diabos - Foto Claudio Lima1

Na última semana, o município de Belo Jardim, no agreste pernambucano, respirou cinema. Cerca de 3 mil pessoas apreciaram a programação da primeira edição do Cine Jardim – Festival de Cinema de Belo Jardim, que também recebeu realizadores de todo o Brasil para conversar e trocar experiências com o público.

A cerimônia de encerramento aconteceu no domingo (24) no Cine Teatro Cultura com a exibição dos filmes produzidos nas oficinas de cinema e o anúncio dos curtas e longas-metragens vencedores. A empreendedora Conceição Moura também foi homenageada pelo trabalho social realizado em Belo Jardim e agradeceu aos familiares que comandam os projetos do Instituto Conceição Moura.

O Troféu Conceição Moura foi concedido pelo Júri Popular e pelo Júri Jovem. A ficção “Os Pobres Diabos” (CE – foto) e o documentário “Cidade de Deus – 10 Anos Depois” (RJ) foram premiados entre os longas. Dois curtas pernambucanos se consagraram: “Olhos de Botão” e “João Heleno dos Brito”.

O curta português “Bodas de Papel” e o espanhol “Caradecaballo” completam a lista de vencedores ao lado de “Mamulengo – Nas Linhas da Mão” (MG), “A Fábula da Corrupção” (RS), “Cancha – Antigamente Era Mais Moderno” (PB) e “O Céu no Andar de Baixo” (MG). Ao todo, 99 filmes foram exibidos, em sua maioria brasileiros.

*Premiados do 1º Cine Jardim – Festival de Cinema de Belo Jardim:

JÚRI POPULAR
Melhor Longa-metragem Brasileiro: “Os Pobres Diabos” (CE), de Rosemberg Cariry
Melhor Curta-metragem Brasileiro (Ficção): “Olhos de Botão” (PE), de Marlom Meirelles
Melhor Curta-metragem Brasileiro (Documentário): “Mamulengo – Nas Linhas da Mão” (MG), de Natália Alvarenga
Melhor Curta-metragem Brasileiro (Animação): “A Fábula da Corrupção” (RS), de Lisandro Santos
Melhor Curta-metragem Estrangeiro: “Bodas de Papel” (Portugal), de Francisco Antunez

JÚRI JOVEM
Melhor Longa-metragem Brasileiro: “Cidade de Deus – 10 Anos Depois” (RJ), de Cavi Borges e Luciano Vidigal
Melhor Curta-metragem Brasileiro (Ficção): “João Heleno dos Brito” (PE), de Neco Tabosa
Melhor Curta-metragem Brasileiro (Documentário): “Cancha – Antigamente Era Mais Moderno” (PB), de Luciano Mariz
Melhor Curta-metragem Brasileiro (Animação): “O Céu no Andar de Baixo” (MG), de Leonardo Cata Preta
Melhor Curta-metragem Estrangeiro: “Caradecaballo” (Espanha), de Marc Martínez Jordán

%d bloggers like this: